quinta-feira, 15 de julho de 2010

NÓIA DO TREM

Já faz um tempo que escrevi este post... eu ainda estava lá na Espanha... Já voltei pro Brasil, a Espanha já ganhou a Copa, eu já fiz 28 anos, mas mesmo sendo antigo resolvi colocar... Beijos!
Pela primeira vez entrei no primeiro vagão do trem que me leva de Sant Celoni à Barcelona.
Sentada e tranquila (até então), olhei através da porta de vidro fumê da cabine do maquinista e percebi que haviam três pessoas lá dentro, sendo que tem um aviso com uma pessoinha e uma cruz de proibição na porta. Ou seja: “proibido a entrada de pessoas”.
Depois de uns 3 minutos saiu um cara lá de dentro, com o nariz meio avantajado, daí, olha o que o preconceito não faz, já imaginei mil coisas, e aposto que você também.
Ele saiu, trocou olhares com outro cara que estava sentado no trem e se sentou. O cara que estava sentado então se levantou com mais dois caras, todos da família do Gonzo. (Lembram do Gonzo, aquele bichinho azul com um nariz que parecia um caju do Muppets Baby?)
Dois entraram na cabine enquanto um ficou olhando para o vagão do trem, e então também entrou.
De onde eu estava conseguia enxergar um deles sentado e três de pé, esses estavam uns com os braços esticados sobre os ombros dos outros, de lado. Eles não se falavam muito, mas a minha cabeça não parava de falar comigo.
Lembrei de um filme que assisti com o meu lindo um pouco antes de vir para cá que uns terroristas dominavam o maquinista do metro de NY e matavam um monte de gente lá dentro, se não me engano chamava “Sequestro do metro 123”, com o Denzel Washington e o John Travolta..
Comecei a pirar e a pensar: “Vou descer deste trem! Eles vão esperar chegar no Paseig de Grácia (que é uma estação bem central de BCN) e explodir esta joça!”
...E o trem se enchendo em pleno horário de pico.
Como eu estava completamente paranóica, resolvi realmente descer do trem.
Esperei mais 30 minutos pelo próximo.
Não teve atentado terrorista nenhum, meu dia de passeio em Barcelona foi um pouco mais curto, mas achei melhor assim. Eu hein? Prefiro não arriscar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário